2c6833b0-77e9-4a38-a9e6-8875b1bef33d diHITT - Notícias Sou Maluca Sim!: Outubro 2016
segunda-feira, 31 de outubro de 2016 0 comentários

PASTEL DE FLANGO???



Este é um erro muito comum dos brasileiros HUE ao fazerem piadinhas sem graças com japoneses, falando Pastel de Flango. Sendo que no Idioma japonês não existe a letra "L" eles falam o "R" no lugar do "L". 

Alem de fazer piada sem graça, ainda faz errado. Essa piada foi criada para ser usado com chineses que tem a dificuldade de falar o R. 

Para saber a diferença entre os idiomas chines e japonês acesse o link abaixo: 

http://skdesu.com/qual-diferenca-entre-os-idiomas-chines-e-japones/
1 comentários

SACI-PERERÊ



O Saci-Pererê é uma lenda do folclore brasileiro e originou-se entre as tribos indígenas do sul do Brasil.

O saci possui apenas uma perna, usa um gorro vermelho e sempre está com um cachimbo na boca.
Inicialmente, o saci era retratado como um curumim endiabrado, com duas pernas, cor morena, além de possuir um rabo típico.

Com a influência da mitologia africana, o saci se transformou em um negrinho que perdeu a perna lutando capoeira, além disso, herdou o pito, uma espécie de cachimbo, e ganhou da mitologia europeia um gorrinho vermelho.
A principal característica do saci é a travessura, ele é muito brincalhão, diverte-se com os animais e com as pessoas. Por ser  muito moleque ele acaba causando transtornos, como: fazer o feijão queimar, esconder objetos, jogar os dedais das costureiras em buracos e etc.

Segundo a lenda, o Saci está nos redemoinhos de vento e pode ser capturado jogando uma peneira sobre os redemoinhos.
Após a captura, deve-se retirar o capuz da criatura para garantir sua obediência e prendê-lo em uma garrafa.
Diz também a lenda que os Sacis nascem em brotos de bambus, onde vivem sete anos e, após esse tempo, vivem mais setenta e sete para atentar a vida dos humanos e animais, depois morrem e viram um cogumelo venenoso ou uma orelha de pau.
sábado, 15 de outubro de 2016 0 comentários

DIZER QUE É CONTRA A PEC 241 É MUITO FÁCIL



DIZER QUE É CONTRA A PEC 241 É MUITO FÁCIL, BASTA REPLICAR OS DISCURSOS MODINHA. QUERO VER APRESENTAR ALTERNATIVAS VIÁVEIS, COERENTES.
Não estou dizendo que concordo com a emenda proposta, mas que depois dos gastos desenfreados e a pratica exacerbada do "cabideiro de empregos no setor público, etc. Inevitavelmente quem irá pagar esse DÉFICIT nas contas publicas é o trabalhador e principalmente aqueles que possuem menor renda.
Quem vivencia política sabe o quanto essas medidas são necessárias. Você não vê com desconfiança que os principais partidos a fazerem oposição são PT, PSOL e PCdoB? Será que o fazem por preocupação com o cidadão brasileiro? Será manobra política para enfraquecer o governo atual?
É BOM PENSAR. NO JOGO POLÍTICO NÃO HÁ MOCINHOS.
Independentemente da emenda apresentada, ou da facção partidária que esteja no poder essas e outras mudanças terão de ocorrer, do contrário estaremos fardados a uma crise econômica nunca vista anteriormente em nossa história. E olha que somos bons nisso! 

AFUNDADOS ATÉ O PESCOÇO...
sexta-feira, 7 de outubro de 2016 0 comentários

PERIPÉCIAS DO MEU AVÔ II



A ESPONJA DO BANHEIRO

Minha avó viu uma reportagem falando dos benefícios do uso da bucha vegetal durante o banho e resolveu deixar uma no banheiro. O problema foi que vô joão resolveu experimentar a novidade. 
    A  família estava sentada na sala assistindo TV quando vó Mocinha entrou no banho. Logo a ouvimos gritando de dentro do banheiro: 

- Que cheiro é esse? 
  Eu não acredito num negócio desses. 
  è cheiro de bunda. eu sei que cheiro é esse, é de bunda!

Por fim pulava e gritava: 

- quem foi o filho da P*** que tomou banho com minha bucha e passou no c*. Quem passou minha bucha na bunda e não lavou? Eu vou matar esse...

A raiva era tanto que talvez ela pudesse ter um ataque cardíaco, sei lá. 

Enquanto isso,na sala, riamos e olhávamos uns para os outros tentando saber que foi o criminoso, mas não conseguimos nada. Até que pairamos o olhar sobre meu avô, que sendo negro nessa hora estava branco de constrangimento. 

-(Vô João com voz enérgica) Mas a bucha não é para passar na bunda, eu passei!

Mesmo com todo respeito que sempre mantivemos por nosso patriarca esse dia foi impossível controlar as risadas, vendo ele ali parado. olhos arregalados como criança assustada e os berros de minha avó. 

VÔ JOÃO SAUDADES ETERNAS!!!
terça-feira, 4 de outubro de 2016 0 comentários

VÔ JOÃO E SUAS PERIPERCIAS



Já falei para você o quanto eu adorava as tardes passadas na varanda ouvindo meu avô João contar histórias. O que não contei do meu vô é que quando ele se achava com razão ninguém mais a tinha. o velho não aceitava ser contrariado. 

Certa vez passei quase 1 mês juntando dinheiro para comprar uma bermuda de catálogo. Usei apenas uma vez e deixei secando na corda. No fim da tarde quando fui recolher as roupas reparei a bermuda marrom totalmente manchada de azul. Fiquei passada, quis chorar.

Vô joão tinha pintado as cadeira do quintal e precisou de um pano seco para passar querosene e limpar a mãos. Apanhou a primeira coisa que viu pela frente, minha bermuda cara. 

Quando perguntei o porquê tinha feito isso o danado ficou muito zangado e começou a praguejar como fazem os velhos.

Mas vô o senhor não viu que a roupa era de uso, que está nova? 

- Minha filha, vai pra merda e pare de frescura. É só passar uma água que sai.(Vô João embravecido).

Ai eu pergunto á vocês, qual água no mundo seria capaz de tirar mancha de tinta óleo em tecido? 

MEU AVÔ ERA UMA COMÉDIA. 

No próximo post conto o dia que ele passou a espoja de banha de minha avô na bunda e não lavou. KKK
 
;