2c6833b0-77e9-4a38-a9e6-8875b1bef33d diHITT - Notícias Sou Maluca Sim!: Janeiro 2013
quinta-feira, 31 de janeiro de 2013 3 comentários

MINHA 1° VEZ COM JOÃO CARLOS



                                       “Depois de anos de casada está com outra pessoa!
                                          A parte do beijo, namoradinho é fácil e deliciosa. 
                                                 Difícil é encarar um quarto de hotel. 
                                  Não é fácil se despir com naturalidade frente um estranho.
                                           Difícil é ver um estranho completamente nu.”


Eu estava tão vulnerável insegura que já estando dentro da garagem do hotel pedi para voltar. A curiosidade, o desejo era muito, (odeio demonstrar fragilidade), mas o medo quase foi maior ...
Mil pensamentos se atropelavam em minha cabeça por acreditar que a nossa 1° vez seria mais difícil para mim do que para ele. Sexo é o limite para todo mundo.

Agora dizer que na 1° vez que fizemos amor fiquei como uma múmia na cama e que eu não soube acompanhar o ritmo dele, faça-me o favor! Para acreditar em algo assim só enchendo a cara de cocaína junto com ele.Quer saber: eu devia ter enfiado aqueles morangos no r*** desse filho da P*** Ai tenho certeza que nós teríamos o ritmo certo.

A verdade é que  o Fodástico João Carlos de carvalho ficou mais inseguro que a mim. O adolescente de 50 anos tremia mais que vara verde. Era um robô, com as mãos mais geladas que de cadáver. Estava tão constrangido em me mostrar as pelancas magras, que o bisonho levou mais de 20 minutos, isso só para ter coragem de tira a roupa.

Quem souber me responda:
Homens mais velhos ficam com os testículos menores, encruados? Ah! Meninas , o volume na cueca é mínimo, quase inexpressível. Nem isso tenho para boa recordação,

Es que diante de mim um homem extremamente branco, de pernas extremamente finas, vestido apenas com uma ridícula cueca azul Royal, que o deixava com aparência ainda mais branca.
Perguntei por que ele se tremia tanto:
- É porque eu sempre fico nervoso na 1° vez.
E fica nervoso mesmo, por um fio terra. João Carlos adora que façam isso com ele. Somente fio terra acalma a língua de homem babaca que fica contado vantagem das suas relações sexuais para outras mulheres. Mal caráter é pouco para esse verme.

Quando eu tirei a minha roupa ele disse:
- Noooossa!
E ficou parado, estatelado. Se antes estava nervoso, mas nervoso ficou e disparou como uma metralhadora a me chamar de linda. Velho babão!
Olhei para a minhoca mole do João Carlos que ele insiste em chamar de JOCA, mas por conta da aparência e tamanho a rebatizei de CARVALINHO. De carvalho só tem o nome o resto é mitologia. .
Depois de algumas caricias (nada de língua ou dedo), fomos para os FINALMENTES, ou melhor, para o que deveria ser os finalmentes.  Pois diante de tanta conversa fiada o borracha fraca  esqueceu de me dizer que a muito tempo sofre de impotência, ou melhor de PAUMOLECÊNCIA.  

CONTINUA......



Links indicados: JOÃO CARLOS DE CARVALHO MI
segunda-feira, 28 de janeiro de 2013 4 comentários

JOÃO CARLOS DE CARVALHO MINHA MACACA COMEU SUA BANANA!!!


João Carlos de Carvalho minha macaca comeu sua banana!!!

A parti de hoje contarei para vocês tudo o que aconteceu durante esses anos de relacionamento amoroso que mantive com João Carlos de Carvalho dirigente estadual do PCdoB.

Um relacionamento que deveria ter ficado apenas entre nós dois, porém nesse domingo recebi um Email "anônimo" o qual parece ser de uma mulher descrevendo certas particularidades da minha vida sexual com ele. Coisas que eram de conhecimento apenas de nós dois.
Ela diz ter sido secretária dele e hoje sua mulher. Diz que ele é  homem de sua vida, que eu o deixe em paz, além de me ameaçar caso eu divulgue algo mais sobre o idiota em questão.

Como João Carlos não foi cavalheiro para guardar  a nossa intimidade apenas com ele, então contarei tudo o que de fato aconteceu dando fim a qualquer fofoca ou especulação ocasionada por um homem de mentalidade medieval.

CONTINUA...



Links indicados: MINHA 1° VEZ COM JOÃO CARLOS

                               CAPITÃO CAVERNA-http://jeckmaluca.blogspot.com.br/2013/02/capitao-caverna.html

0 comentários

JOÃO CARLOS DE CARVALHO MINHA MACACA COMEU SUA BANANA!!!


João Carlos de Carvalho minha macaca comeu sua banana!!!

A parti de hoje contarei para vocês tudo o que aconteceu durante esses anos de relacionamento amoroso que mantive com João Carlos de Carvalho dirigente estadual do PCdoB.

Um relacionamento que deveria ter ficado apenas entre nós dois, porém nesse domingo recebi um Email "anônimo" o qual parece ser de uma mulher descrevendo certas particularidades da minha vida sexual com ele. Coisas que eram de conhecimento apenas de nós dois.
Ela diz ter sido secretária dele e hoje sua mulher. Diz que ele é  homem de sua vida, que eu o deixe em paz, além de me ameaçar caso eu divulgue algo mais sobre o idiota em questão.

Como João Carlos não foi cavalheiro para guardar  a nossa intimidade apenas com ele, então contarei tudo o que de fato aconteceu dando fim a qualquer fofoca ou especulação ocasionada por um homem de mentalidade medieval.

CONTINUA...
0 comentários

Parte II Confissões-Usher


 Desejo um dia maravilhoso para todos que estão me acompanhando no "Sou Maluca Sim!". Em breve trarei muitas novidades para todos.

por hoje vou deixar você com o pop Usher.

sábado, 26 de janeiro de 2013 1 comentários

O que faz o amor acabar?


Quando a pressão é demais, todo mundo estoura. Na vida profissional é assim, na vida familiar é assim, e na vida amorosa nada é diferente. Aguentamos a pressão das coisas até certo ponto. Uns aguentam mais e outros menos, mas a verdade é que, no final das contas, todos ficamos exaustos - para não dizer coisa pior.
E é por isso que muitos relacionamentos terminam, e nem sempre de formas amigáveis. Quando um dos lados do casal pressiona demais, e o outro engole o sapo sem falar nada, essa relação se torna a receita do fracasso."Ninguém é perfeito, e ninguém deve esperar a perfeição dos outros", explica a psiquiatra Márcia Sirota, que criou uma lista dos principais motivos que levam um casal à separação.

10 ERROS QUE PODEM ACARRETAR O FIM DA RELAÇÃO

1- Egoísmo – Uma relação existe porque queremos dividir nossa vida com alguém. E isso significa dividir seus pensamentos, sentimentos, tempo e seus bens pessoais com seu parceiro(a). Portanto, nenhum tipo de egoísmo faz sentido quando falamos num relacionamento a dois. Se você tem atitudes egoístas, seu parceiro(a) vai sentir que está sendo deixado de fora da sua vida e vai começar a questionar a relação. Ser egoísta leva à alienação e desconexão, e acaba com a intimidade do casal.

2- Desprezo – Se você está com alguém é porque gosta daquela pessoa. E, além de gostar, você deveria respeitar essa pessoa e querer estar na companhia dela. Desprezar seu parceiro(a) vai contra as “regrinhas” de um relacionamento saudável, e sempre acaba machucando quem está sendo desprezado. A “vítima” termina ficando confusa e com raiva daquela situação, afinal eles deveriam se sentir valorizados.

3- Humilhação – Todo mundo é sensível quando se trata de vergonha, mesmo que em diferentes
graus. Em uma relação, um deveria fazer o outro se sentir bem, e não o oposto. Fazer o outro se sentir idiota ou inferior é muito destrutivo, e se você humilhar seu parceiro(a) na frente de outras pessoas, considere isso a gota que vai fazer o copo transbordar, com certeza.

4- Resmungos – Tudo o que alguém quer é sentir que seu relacionamento é seu porto-seguro, seu refúgio. E se o parceiro(a) estiver sempre reclamando de tudo, você vai querer fugir disso também. Em um relacionamento é importante haver respeito mútuo e saber ouvir. Se seu amado(a) não estiver ali para te ouvir, a solução vai ser uma terapia de casal. Ou algo pior.

5- Não ajudar – O ombro do seu amado(a) tem que estar sempre ali para você. Não deve haver  dependência, e sim confiança. Se você não estiver ali para apoiar seu parceiro(a), a confiança vai minguando e ficar sozinho acaba sendo uma opção melhor do que manter o relacionamento.

6- Controlar demais – A vantagem de ser adulto é justamente poder ser independente, e ditar as próprias regras. A maioria das pessoas quer essa independência e não vai querer alguém controlando todos os seus passos. Oprimir seu parceiro(a) dessa maneira só vai afastar o casal.

7- Comparações – Você sempre quer se sentir uma pessoa única, e com qualidades que sejam só suas, não é? Se seu amado(a) ficar te comparando às ex ou a outras pessoas, e fazer você se sentir inferior àquela pessoa, você vai se sentir desmoralizada(o). Então não faça isso com ninguém, isso só faz a pessoa não
querer mais estar do seu lado.

8- Insatisfação constante – A coisa mais gostosa de estar namorando, ou casado, é
sentir que você está fazendo seu parceiro(a) feliz. E ter alguém que te faça feliz é igualmente bom. Então se nada nunca está bom o suficiente, e você nunca está feliz com nada, o parceiro(a) vai acabar desistindo de tentar. A relação acaba virando uma frustração para essa pessoa, e tudo isso só vai fazer esse
amor morrer na praia.

9- Não se comprometer – Se sentir amada e segura é um item fundamental quando se está em um relacionamento. Então se negar a comprometer-se com essa relação vai fazer o parceiro(a) sentir-se vulnerável e inseguro, e essa ansiedade vai gerar um conflito no casal. A falta de comprometimento fica ainda pior quando existe alguma traição, uma vez que isso põe em xeque a confiança, que é essencial na
relação.

10- Violência - Seja verbal ou física, a violência é inaceitável em uma relação. Algumas pessoas tendem a descontar seus sentimentos ruins ou tristes em cima do parceiro(a), mas esse hábito é muito ruim, não tendo consideração pela pessoa que amamos. Todo mundo tem o direito de ficar chateado ou com raiva na vida, até mesmo com o próprio parceiro(a), mas nunca é aceitável ser violenta(o). Gritar e xingar podem ter o mesmo efeito que um tapa. Carinho e respeito são fundamentais.
sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 3 comentários

Perolas-Sade


Pérolas

Existe uma mulher na Somália
resto de pérolas na estrada
Há uma força mais forte que a natureza
Continua a vontade dela viva
Esta é a forma como ela está morrendo
ela morre pra sobreviver
não sei o que está fazendo da vida
eu gostaria de ter sua coragem

ela clama pelos céus
Existe uma pedra no meu coração
Ela vive uma vida que não escolheu
e machuca como marca de sapatos novos

E machuca como marca de sapatos novos

Há uma mulher na Somália
O sol não lhe dá a sua misericórdia
O mesmo céu que estamos abaixo
seus osso queimam
ao longo de tardes sombrias
isto está tirando sua casa
Cada grão cuidadosamente envolvido
Pérolas para sua menininha

Aleluia
Aleluia

ela clama pelos céus
Existe uma pedra no meu coração
Ela vive em um mundo que ela não escolheu
E machuca como marca de sapatos novos
E machuca como marca de sapatos novos




quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 0 comentários

DESEJOS


Desejos

Desejo primeiro que você ame,
E que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que esquecendo, não guarde mágoa.

Desejo, pois, que não seja assim,
Mas se for, saiba ser sem desesperar.

Desejo também que tenha amigos,
Que mesmo maus e inconsequentes,
Sejam corajosos e fiéis,
E que pelo menos num deles
Você possa confiar sem duvidar.

E porque a vida é assim,
Desejo ainda que você tenha inimigos.
Nem muitos, nem poucos,
Mas na medida exata para que, algumas vezes,
Você se interpele a respeito
De suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
Para que você não se sinta demasiado seguro.

Desejo depois que você seja útil,
Mas não insubstituível.
E que nos maus momentos,
Quando não restar mais nada,
Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.

Desejo ainda que você seja tolerante,
Não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
Mas com os que erram muito e irremediavelmente,
E que fazendo bom uso dessa tolerância,
Você sirva de exemplo aos outros.

Desejo que você, sendo jovem,
Não amadureça depressa demais,
E que sendo maduro, não insista em rejuvenescer
E que sendo velho, não se dedique ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor
É preciso deixar que eles escorram por entre nós.

Desejo, por sinal, que você seja triste,
Não o ano todo, mas apenas um dia.
Mas que nesse dia descubra que o riso diário é bom,
O riso habitual é insosso (sem tempero) e o riso constante é insano.

Desejo que você descubra,
Com o máximo de urgência,
Acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos,
Injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.

Desejo ainda que você afague um gato,
Alimente um cuco e ouça um joão-de-barro
Porque assim você se sentirá bem por nada.

Desejo também que você plante uma semente,
Por mais minúscula que seja,
E acompanhe o seu crescimento,
Para que você saiba de quantas
Muitas vidas é feita uma árvore.

Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
Porque é preciso ser prático.
E que pelo menos uma vez por ano
Coloque um pouco dele
Na sua frente e diga “Isso é meu”,
Só para que fique bem claro quem é o dono de quem.

Desejo também que nenhum de seus entes queridos morra,
Por ele e por você,
Mas que se morrer, você possa chorar
Sem se lamentar e sofrer sem se culpar.

Desejo por fim que você sendo homem,
Tenha uma boa mulher,
E que sendo mulher,
Tenha um bom homem
E que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes,
E quando estiverem exaustos e sorridentes,
Ainda haja amor para recomeçar.
E se tudo isso acontecer,
Não tenho mais nada a te desejar.

(VICTOR HUGO)
0 comentários

O Mundo não se fez para pensarmos nele.





O Mundo não se fez para pensarmos nele.

O meu olhar é nítido como um girassol.
Tenho o costume de andar pelas estradas
Olhando para a direita e para a esquerda,
E de, vez em quando olhando para trás…
E o que vejo a cada momento
É aquilo que nunca antes eu tinha visto,
E eu sei dar por isso muito bem…

Sei ter o pasmo essencial
Que tem uma criança se, ao nascer,
Reparasse que nascera deveras…
Sinto-me nascido a cada momento
Para a eterna novidade do Mundo…

Creio no mundo como num malmequer,
Porque o vejo. Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender …

O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo…

Eu não tenho filosofia: tenho sentidos…
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso,
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe por que ama, nem o que é amar …
Amar é a eterna inocência,
E a única inocência não pensar.
(Fernando Pessoa)
terça-feira, 22 de janeiro de 2013 2 comentários

OS LOUCOS


Aqui estão os loucos. Os desajustados. Os rebeldes. Os criadores de caso. Os pinos redondos nos buracos quadrados. Aqueles que vêem as coisas de forma diferente. Eles não curtem regras. E não respeitam o status quo. Você pode citá-los, discordar deles, glorificá-los ou caluniá-los. Mas a única coisa que você não pode fazer é ignorá-los. Porque eles mudam as coisas. Empurram a raça humana para a frente. E, enquanto alguns os vêem como loucos, nós os vemos como geniais. Porque as pessoas loucas o bastante para acreditar que podem mudar o mundo, são as que o mudam.

(Jack Kerouac)
segunda-feira, 21 de janeiro de 2013 0 comentários

BALADA DO SER ERRANTE


Depois de um tempo você descobre que sua vida não passa de uma farsa
Que tudo o que você fez ou faça
É tão somente para ser bem visto e bem quisto pelos outros

Descobre que sua necessidade de trabalhar 20h por dia
Nada mais é do que um pretexto para se esquivar da própria agonia
Da terrível e temível sensação
De não ser aceito
Não ser perfeito

Descobre que até as roupas que USA
São escolhidas por você como um passaporte
Um cartão de ouro
Capaz de abrir as portas do matadouro social

Descobre que alguns amigos estão a seu lado
Não por admiração ou carinho
Mas porque você se esforça para ser especial
E porque eles podem lucrar algo
Nem que seja um telefonema no natal
Um cartão postal de viagens invejadas

Descobre que as pessoas não o conhecem
E não tem a menor idéia de quem você seja
Mas que no fundo elas não têm culpa disso
Pois foi você quem sempre fingiu ser o que não era

Depois de um tempo
Você descobre que nada disso faz sentido
Mas como está distante de tudo o que realmente é importante
Já não consegue voltar atrás!
Vive seus dias como um ser errante
À espera de um “milagre”:
Casamento, parceiro, dinheiro, emprego, filhos, felicidade

E enquanto a cidade se agita
Sozinho, no ninho
Você grita
E sente as dores de um parto que jamais aconteceu:
O seu!!!
(Mônica Montone)
domingo, 20 de janeiro de 2013 2 comentários

VOCÊ É O QUE NINGUÉM VÊ


...Você é os brinquedos que brincou, é os nervos a flor da pele, os segredos que guardou, você é sua praia preferida, aquele amor atordoado que viveu, a conversa séria que teve um dia com seu pai, você é o que você lembra...

Você é a saudade que sente da sua mãe, o sonho desfeito quase no altar, a infância que você recorda, a dor de não ter dado certo, de não ter falado na hora, você é aquilo que foi amputado no passado, a emoção de um trecho de livro, a cena de rua que lhe arrancou lágrimas, você é o que você chora...

Você é o abraço inesperado, a força dada para o amigo que precisa, você é o pelo do braço que eriça, a sensibilidade que grita, o carinho que permuta, você é a palavra dita para ajudar, os gritos destrancados da garganta, os pedaços que junta, você é o orgasmo, a gargalhada, o beijo, você é o que você desnuda...

Você é a raiva de não ter alcançado, a impotência de não conseguir mudar, você é o desprezo pelo que os outros mentem, o desapontamento com o governo, o ódio que tudo isso dá, você é aquele que rema, que cansado não desiste, você é a indignação com o lixo jogado do carro, a ardência da revolta, você é o que você queima...

Você é aquilo que reivindica, o que consegue gerar através da sua verdade e da sua luta, você é os direitos que tem, os deveres que se obriga, você é a estrada por onde corre atrás, serpenteia, atalha, busca, você é o que você pleiteia...

Você não é só o que come e o que veste. Você é o que você requer, recruta, rabisca, traga, goza e lê.
Você é o que ninguém vê...


(MARTHA MEDEIROS)
sábado, 19 de janeiro de 2013 1 comentários

PESADELO REAL


Conto para você um sonhe que tive  a muito tempo , mas não consigo esquecê-lo dada a impressão que deixou em mim.
^
Chovia torrencialmente, eu estava na casa que pertenceu a minha mãe biológica (lugar de lembranças desagradáveis). Da varanda dessa casa eu percebia o nível da água subindo rapidamente a pesar da rua ser uma ladeira. A água passava com tanta violência que era possível sentir o chão vibrando.
A rua tinha se transformado em um rio lamacento, em meio a isso, avistei um bebê sendo carregado pelas águas. Desci apressadamente a varanda e sem pensar me atirei na água suja e perigosa devido a correnteza para ajudar aquela criança. Á margem do rio meu marido tentava se equilibrar e pedia em vão que eu não me lançasse.

Consegui pegar o bebê. O abracei com muito cuidado e carinho tentando aquecê-lo. Ele devia ter uns 7 ou 8 meses, branquinho e gordinho. Fiquei imediatamente apaixonada por aquela criança. Como era bonita e indefesa, impossível não se encantar. Mas por mais que fosse bela a forma da criança algo estava errado.
Os olhos daquela bebê de pele tão branca eram negros, completamente negros. E mais uma vez meu marido tentava me alertar sobre o aspecto estranho daquela criança, porém eu dizia:
É apenas uma criança e precisa de ajuda. Devo jogá-la novamente na água? Que mal pode fazer?

Daí o sonho tem um sobressalto e me vejo ainda no mesmo dia da enxurrada na parte mais baixa da rua acompanhada de meus 2 filhos e com o tal bebê mostrando uma aparência de 5 anos de idade, vestido com uma camiseta de malha na cor azul Royal. Tudo atrás de mim estava desmoronando como uma avalanche e nós corríamos. Eu de mãos dadas àquela estranha criança. E me perguntava como um bebê num curto espaço de tempo podia ter assumido a aparência de uma criança de 5 anos de idade.

Outro sobressalto e agora me vejo na vila da antiga casa da minha avó materna (lugar de ótimas recordações) e a criança branca de olhos completamente negros agora tem a aparência de um menino de 8 anos, vestido com a mesma camiseta azul Royal, encontrasse diante a mim.
Meus filhos estavam afastados mais para o fundo da vila querendo falar comigo, porém não se aproximavam, pareciam receosos. Fiz um sinal dizendo que já estava indo até eles. Porém o menino não gostou da minha ação e pude perceber um brilho estranho naqueles olhos completamente negros. Pela primeira vez tive medo sem saber exatamente a razão.

Percebendo o perigo disfarçadamente fiz sinal para que meus filhos se afastassem ainda mais e rápido. O menino claramente mostrava ter ciúme dos meus filhos e eu tinha de preservá-los de qualquer mal.
Nisso saiu das costas do menino sombras negras que cresciam ramificadas como raízes. Dispostas como patas de aranha e se direcionavam para mim e sugavam minhas energias enquanto eu só conseguia pensar se meus filhos ficariam bem. 
sexta-feira, 18 de janeiro de 2013 0 comentários

CONCHAS,BÚZIOS E PEDRAS


Saudade das tardes de verão onde apanhava o ônibus com meu amigo Thiago só para ver o sol se por na praia. O mar na sua imensidão em tom vermelho e depois prata. Acompanhado do cheiro de maresia e o voo dos pássaros, água de coco e conversa despreocupada.
Algumas vezes tenho vontade de pegar a bicicleta e sair sem rumo sem hora para voltar, sem atender de 5 em 5 minutos ao celular.
Desejo novamente a minha frente o cenário que mais parece um quadro e que eu não canso de admirar sentada na marina escrevendo, sentindo o vento morno no meu rosto, ouvindo o ranger dos barcos.
Quanto tempo se passou das noites de luau ao som de violão cantando novos e antigos sucessos populares? Da volta somente após as 10:00 horas da manhã depois de pegar um bom bronzeado.
Nunca mais acampei. Nunca mais tive nas mãos uma estrela do mar.
Há tempos deixei de ser sereia.
quinta-feira, 17 de janeiro de 2013 0 comentários

VELHO DIÁRIO


Na infância cataloguei minha vida em pequenos diários, na adolescência em agendas anuais, e por fim cheguei aos blogs. Adorei essa interação por meios eletrônicos porque possibilitou que pessoas as quais eu nunca tinha visto antes passassem a se comunicar comigo e trocar experiências. Desse modo, escrever me servia como válvula de escape. Ler e reler tudo o que escrevia ajudava a compreender, ou ao menos aceitar, o complexo mundo a minha volta.

Sei que a liberdade de escrever tudo como eu bem quisesse ou estendesse nunca foi real, mas sinto falta de poder escrever sem ressalvas. Escrever para desabafar, fazer confissões como quem fala a um velho amigo. Sem ter a impressão permanente de está sendo vigiada e analisada o tempo todo.
Mas agora nenhum lugar é seguro, Nem caderno, nem Email, nenhuma                                           rede social.
segunda-feira, 14 de janeiro de 2013 2 comentários

O QUE É IDEOLOGIA



A ideologia é um dos instrumentos da dominação de classe e uma das formas da luta de classes. A ideologia é um dos meios usados pelos dominantes para exercer a dominação, fazendo com que esta não seja percebida como tal pelos dominados.

(Marilena Chaui)


...A ideologia simplesmente
cristaliza em “verdades” a visão invertida do real. Seu papel é fazer com que no lugar dos
dominantes apareçam idéias “verdadeiras”. Seu papel também é o de fazer com que os homens
creiam que tais idéias representam efetivamente a realidade. E, enfim, também é seu papel fazer
com que os homens creiam que essas idéias são autônomas (não dependem de ninguém) e que
representam realidades autônomas (não foram feitas por ninguém).


(Marilena Chaui)
sábado, 12 de janeiro de 2013 0 comentários

Você só leu o primeiro parágrafo...

"É como se eu fosse um texto, em que você só leu o primeiro parágrafo, ou apenas o título, ou até mesmo simplesmente ignorou por não gostar da ortografia do escritor." (Desconhecido)
0 comentários

CASAIS SENTEM CHEIRO DAS EMOÇÕES UM DO OUTRO


- “Benhê! Que cheiro é esse?”
- “Tô feliz, amor…”
É, os resultados de um estudo conduzido pela psicóloga Denise Chen na Rice University, em Houston (EUA), mostram que casais muito ligados conseguem sentir o cheiro de felicidade, medo e até excitação sexual no suor um do outro. Bacana, né? (!)
Para fazer o experimento, a doutora Chen e seus colegas escolheram 20 casais (todos heterossexuais) que viviam juntos por entre um e sete anos. Enquanto os voluntários assistiam a vídeos que induziam diferentes emoções (ou nenhuma emoção), almofadinhas estrategicamente colocadas embaixo de seus braços coletavam o suor que eles produziam.
Coletado todo o suor, os participantes tiveram que cheirar quatro recipientes. Na primeira fase, por exemplo, um deles continha o suor do parceiro no momento em que ele estava feliz; os outros três, suor de gente estranha do sexo oposto, em momento neutro.
Aí vinha a pergunta: “e aí, qual desses é o suor feliz?”. E assim foi também com as outras emoções.
Em 70% do tempo, os participantes identificaram o sentimento no suor dos parceiros de primeira. E os casais que viviam juntos há mais tempo foram os que se saíram melhor. Já na hora de identificar o sentimento no suor de estranhos, o sucesso caiu para menos de 50%.
O porém é que, apesar de identificarem o que o parceiro sentia pelo cheio do suor, ninguém soube apontar que aquele suor pertencia, de fato, à sua cara-metade. Ou seja: a gente até sabe, mas não sabe que sabe.
(Thiago Perin)
 
;