2c6833b0-77e9-4a38-a9e6-8875b1bef33d diHITT - Notícias Sou Maluca Sim!: Julho 2012
terça-feira, 31 de julho de 2012 0 comentários

Toda nudez será castigada?

Toda nudez será castigada? No Facebook parece que sim

Por Mariana Sanches

Simone de Beauvoir, fotografada em 1952, em Chicago. O ícone sensual do feminismo foi considerado conteúdo impróprio na rede social

A foto acima é ofensiva para você? Para o Facebook, a rede que agrega mais de 80 milhões de pessoas em todo mundo, ela é. A bela modelo (involuntária) da foto é de Simone de Beauvoir, filósofa existencialista francesa e ícone do feminismo. A foto foi feita por Art Shay, em 1952, quando Simone tinha 44 anos – e um corpo de fazer inveja a muita mulher jovem.

Leia mais: Há ligação entre o axé e o tráfico de mulheres?

Simone foi clicada no banheiro, sem o seu consentimento. O relato do fotógrafo para a revista francesa “Le Nouvel Observateur”, em 2008, revela a sensualidade com que ela o repreendeu pela travessura. ”Eu vi Beauvoir sair do banho e ficar se penteando na frente do espelho. Rapidamente tirei duas ou três fotos e ela escutou os cliques. “Você é um rapaz malvado”, ela me disse, no entanto, ela nem me pediu para que eu parasse de fotografar, nem fechou a porta, para mim. Madame não era “uma instituição” nessa época, era acima de tudo a amante estrangeira do meu amigo”. Fotógrafo e modelo estavam na casa do escritor Nelson Algren, com quem ela tinha um caso.

Foto de uma mãe amamentando seu bebê. Ela foi censurada e removida do Facebook

Na década de 1950, um nu feminino como esse era uma transgressão. Ainda assim, a fotografia foi guardada e divulgada. Hoje, ela não chega a fazer cócegas nos nossos pudores. A relação com o corpo evoluiu nos últimos 60 anos de tal maneira que a nudez é tolerada, aceita e admirada em diversas situações. A foto artística de Beauvoir, pelos critérios de classificação indicativa brasileira, seria considerada muito mais leve do que um capítulo da novela das oito e teria chances de ser considerada de censura livre. No entanto, a bela imagem de Simone de Beauvoir acaba de ser extirpada da página de um usuário do Facebook. Para piorar, o sujeito que postou a foto teve sua conta suspensa por três dias. A foto histórica de Beauvoir foi considerada conteúdo obsceno. Para se justificar, o staff do Facebook tem alegado que: “Nossa política proíbe foto de pessoas de verdade nuas, não pinturas ou esculturas. Nós reconhecemos que essa política pode, em alguns casos, resultar em remoção de material artístico. Porém, ela foi feita para assegurar que o Facebook permaneça um ambiente seguro e confiável para todos os usuários, inclusive as muitas crianças (acima de 13 anos) que usam o site.”

A princípio, a preocupação é louvável. Mas as ações de censura da rede social têm se tornado cada vez mais questionáveis. Mark Zuckerberg parece inspirado pela célebre frase de Nelson Rodrigues (e que batizou uma de suas mais famosas peças): “Toda nudez será castigada”. Com base nesse princípio, fotos de mães amamentando seus bebês (em comunidades que pretendiam incentivar o aleitamento materno) e de ciclistas de sunga (cuja proposta era discutir transportes alternativos) foram consideradas escandalosas e acabaram removidas.

Ciclistas censurados. Eles não são sensuais. Mas também não são obscenos, como classificados pelo Facebook

Como polícia dos bons costumes e do que é agradável aos olhos, o Facebook é risível. Se fosse viva, aposto que Simone de Beauvoir concordaria.

E você? O que acha? Já teve fotos censuradas?


















Fonte:http://colunas.revistamarieclaire.globo.com/mulheresdomundo/2012/04/11/417/

segunda-feira, 30 de julho de 2012 0 comentários

Revolução Americana (1750/1783)

È o processo de independência das 13 colônias inglesas do continente americano. A ocorrência dessa revolução, Aliando-se as idéias iluministas irá servir de expiração (incentivo), para a revolução francesa e as lutas por independência das colônias na América Espanhola e Portuguesa.

https://encrypted-tbn2.google.com/images?q=tbn:ANd9GcQcQt2DuciMKzgzpE-nc5rHhseodotXvlknlSgGmsrgw0rjACgjCg

· Fim da *Negligência Salutar

(*fiscalização menos rígida do pacto colonial)

A) Lembremos que nesse momento histórico a Inglaterra passava por seu processo de industrialização e por isso necessitava de novos mercados consumidores de seus produtos manufaturados e de matérias primas para uso em suas indústrias.

B) A Inglaterra tentava recuperar os seus enormes gastos com a Guerra dos Sete Anos (contra a França) criando uma série de taxas alfandegárias que seriam cobradas nas colônias.

C) Ainda nesse contexto, os ingleses impuseram a os seus colonos, a proibição de expandirem-se para as novas terras á Oeste dos Montes Apalaches, conquistadas após a vitoria contra os franceses.

(Veja no final do texto lista com série de leis promulgadas pela Inglaterra a partir de 1750)

As respostas dos colonos a principio foram com obediência pacifica. A partir de 1763 começaram a surgir protestos ainda pacíficos seguidos de boicotes aos produtos taxados. E finalmente a resistência violenta expressa pela “Boston Tea Party” (Festa do Chá de Boston). Destruição de um carregamento inteiro de Chá da Companhia das Índias Orientais por colonos disfarçados de Índios.

https://encrypted-tbn1.google.com/images?q=tbn:ANd9GcTPTTMdlDbsapIStj1khcGtX9yQuj8T07dQUqlrWN5NS4BS6UeM

· Leis Intoleráveis

A Coroa inglesa decretou novas leis, chamada pelos colonos de “Leis intoleráveis”, em represaria a o episódio da Festa do Chá. Também enviando os responsáveis pelo motim para serem julgados na Inglaterra, e promoveu a ocupação por tropas inglesas, da colônia de Massachusetts – onde houve o motim – fechando o Porto de Boston. Até o pagamento de indenização pelos prejuízos causados.

· Leis Intoleráveis (conjunto de leis promulga pela Inglaterra em resposta ao episódio do Boston Tea Party)

1. Fechamento do porto de Boston, até ser paga a indenização pelo valor das mercadorias destruídas

2. Desembarque de novas tropas inglesas na Américas

3. Redução dos poderes dos tribunais coloniais, com o correlato aumento dos poderes dos tribunais sediados na Inglaterra.

4. Transformação de Massaschussets em colônia Real, sobre a autoridade direta da Coroa britânica

Desde de 1770, ao menos duas facções já podiam ser indentificadas:

LEGALISTAS

Partidários da conciliação

com o rei da Inglaterra (Jorge III)

X

PATRIOTAS

PARTIDÁRIOS da Independência a qualquer preço

A assembléia de Maccachusetts reagiu organizando o Primeiro congresso continental, em Filadélfia (1774),com representante de todas as 13 colônias, que decidiram o boicote efetivo ao comércio com a Inglaterra. Esta, por sua vez, reagiu com mais repressão contra os colonos, que organizaram então, o segundo congresso Continental (1775). Nesse congresso os colonos decidiram a organização de um exército e decretaram guerra a Inglaterra, além de elaborarem a declaração de Independencia, em 1776.

A principio os ingleses levavam vantagem, pois eram militares preparados lutando contra civis, mas em 1778, a entrada da França no conflito tornou-se decisiva para a vitória dos colonos no esforço de derrotar a antiga metrópole.

Em 1781 a Inglaterra enfim é derrotada pelos americanos.

Mas assumido a independências de suas 13 antigas colônias, que agora passavam a chamar –se Estados Unidos da América, apenas no ano de 1783 através do Tratado de Versalhes (Tratado de Paris).

Declaração de Independência

http://www.infopedia.pt/$declaracao-de-independencia-dos-estados

PRESSÕES INGLESAS

1750: proibição da produção de ferro nas colônias

1754: Proibição da fabricação de tecidos nas colônias

1763: Ato de proclamação Régia. A Coroa britânica proibiu seus colonos de ultrapassarem os Apalaches em direção ao Oeste.

1764: lei do Açúcar e do Melaço. Taxação sobre a importação dos dois produtos. O melaço era fundamental para o COMERCIO TRIANGULAR praticado pelos colonos. Com ele, produzia-se o rum que era trocado pelos escravos da áfrica e que eram revendidos nas Antilhas ou nas colônias do Sul

1764: Lei da Moeda. Proibida a cunhagem de moedas na colônia

1764: ato de Quebec. Quase todas as terras do centro- Oeste ficavam sobre a jurisdição do governo de Quebec.

1765: Lei do Aquartelamento: colonos deveriam alojar, fornecer alimento e transporte para as tropas britânicas da colônia.

1765: Lei do Selo: Fixa um imposto sobre qualquer publicação feita nas colônias e torna sem efeito qualquer documento oficial que não trouxesse o selo afixado.

1767: Atos Towshend. Estabeleciam uma série de impostos sobre as importações coloniais de vidros, chumbo, pólvora, chá, etc.

1773: lei do Chá: Estabelecia o monopólio do comércio de chá das colônias. Todo chá deveria ser adquirido da Companhia da Índias Orientais.

quarta-feira, 25 de julho de 2012 0 comentários

For your Babies- Simply Red



You've got that look again
The one I hoped I had when I was a lad
Your face is just beaming
Your smile got me boasting, my pulse roller-coastering
Anyway the four winds that blow
They're gonna send me sailing home to you
Or I'll fly with the force of a rainbow
The dream of gold will be waiting in your eyes
You know I'd do most anything you want
Hey I, I try to give you everything you need
I can see that it gets to you
I don't believe in many things
But in you I do
Her faith is amazing
The pain that she goes through contained in the hope for you
Your whole world has changed
The years spent before seem more cloudy than blue
In many ways your baby's controlling
When you haven't laid down for days
For the poor no time to be thinking
They're too busy finding ways
You know I'd do most anything you want
Hey I, I try to give you everything you need
I'll see that it gets to you
I don't believe in many things
But in you I do
You know I'd do most anything you want
Everyday I, I try to give you everything you need
We'll always be there for you
I don't believe in many things
But in you I do

Para aquele que sempre me acompanha a minha gratidão e amor eterno!



terça-feira, 24 de julho de 2012 0 comentários

Nelson Rodrigues-100 anos

Nelson Rodrigues – Foto: Cedoc/Funarte
Nelson Rodrigues – Foto: Cedoc/Funarte

Em cartaz desde o dia 31 de janeiro, no Teatro Glauce Rocha, no Rio, a exposição “Nelson Brasil Rodrigues – 100 Anos do Anjo Pornográfico” abre, neste ano, as comemorações e homenagens ao centenário de um dos maiores dramaturgos brasileiros. Nelson Rodrigues, se fosse vivo, completaria 100 anos em agosto.

A convite da Funarte, os curadores Crica Rodrigues e Nelson Rodrigues Filho fazem um recorte na extensa e variada obra do polêmico escritor e contam um pouco da história de cada uma de suas 17 peças teatrais.

Para o presidente da Instituição, Antonio Grassi, a mostra é também uma oportunidade para que as novas gerações conheçam um pouco do universo rodriguiano. “Considero importante homenagear esse que é um dos maiores nomes da dramaturgia nacional. Sua obra, provocante e original, muito contribuiu para a nossa cultura. Nelson Rodrigues foi o pioneiro da dramaturgia moderna brasileira e seus textos expõem o inconsciente da classe média. No centenário de seu nascimento, a Funarte tem o prazer de trazer ao público um pouco de sua vida e obra”, afirma.

Cedidos do riquíssimo acervo do CEDOC – Centro de Documentação da Funarte, textos do próprio autor, de diretores de teatro, matérias de jornal, programas das peças, críticas, além de memoráveis e históricas fotos, desde a estreia com A Mulher Sem Pecado até A Serpente, sua última peça, fazem a fotografia da época em painéis deslizantes que levam a um passeio pelo que ele chamou de “O Teatro Desagradável: as peças Psicológicas, as Míticas, chegando às Tragédias Cariocas – muito felizmente divididas desta maneira por Sábato Magaldi.

Experientes habitantes do mundo rodrigueano, como artistas que são, o cenógrafo Ronald Teixeira, vencedor da Triga de Ouro, maior prêmio de cenografia do mundo, na Quadrienal de Praga, e a sempre premiada luz de Aurélio de Simoni trazem à exposição o calor da alma humana, muito bem descortinada na obra teatral de Nelson Rodrigues. O áudio de uma entrevista concedida pelo autor à Fernanda Montenegro será disponibilizado em fones. Algumas roupas que o dramaturgo costumava usar e sua inseparável máquina de escrever também ficarão expostas ao público. No ambiente, além de frases emlooping, os visitantes poderão ouvir algumas das músicas preferidas de Nelson.

Junto a todos os movimentos comemorativos espalhados pelo Brasil, a exposição Nelson Brasil Rodrigues – 100 anos do Anjo Pornográfico torna-se mais uma fonte de informação e pesquisa, proporcionando às novas gerações o resgate do autor que mais conhecia a alma do brasileiro.

Nelson Brasil Rodrigues – 100 Anos do Anjo Pornográfico

Teatro Glauce Rocha – Sala Aloísio Magalhães
Av. Rio Branco,179 – Centro – Rio de Janeiro (RJ)
Telefone: (21) 2220 0259
Abertura: 31 de janeiro, terça-feira, às 19h
De quarta a domingo, das 10h às 20h
Entrada gratuita

quinta-feira, 19 de julho de 2012 0 comentários

Dicas do mundo corporativo


Essa postagem é especial principalmente para aqueles que sonham com uma carreira no mundo corporativo.

O melhor do Max Gehringer na CBN foi um áudio que ouvi a muito tempo e apenas por curiosidade e acabei gostando muito e até mesmo me divertindo com a forma inusitada com que o autor expõe os assuntos digamos assim, administrativos. Quem preferir a leitura pode procurar o livro com o mesmo titulo.

Como está disponibilizado no youtube, compartilho com vocês.

01-E agora, minto ou não minto

02-Uma reprovação é uma nova oportunidade

03-o que vale mais a teoria ou a pratica

04-Uma pequena duvida entre o céu e o inferno

05-O bonzinho nunca reclama


links indicados http://jeckmaluca.blogspot.com.br/2012/08/dicas-do-mundo-corporativo-parte2.html


Continua …



quarta-feira, 18 de julho de 2012 0 comentários

UM APELO À ÉTICA











Sinto vergonha de mim!
Sinto vergonha de mim
por ter sido educador de parte deste povo,
por ter batalhado sempre pela justiça,
por compactuar com a honestidade,
por primar pela verdade
e por ver este povo já chamado varonil
enveredar pelo caminho da desonra.

Sinto vergonha de mim
por ter feito parte de uma era
que lutou pela democracia,
pela liberdade de ser
e ter que entregar aos meus filhos,
simples e abominavelmente,
a derrota das virtudes pelos vícios,
a ausência da sensatez
no julgamento da verdade,
a negligência com a família,
célula-Mater da sociedade,
a demasiada preocupação
com o 'eu' feliz a qualquer custo,
buscando a tal 'felicidade'
em caminhos eivados de desrespeito
para com o seu próximo.

Tenho vergonha de mim
pela passividade em ouvir,
sem despejar meu verbo,
a tantas desculpas ditadas
pelo orgulho e vaidade,
a tanta falta de humildade
para reconhecer um erro cometido,
a tantos 'floreios' para justificar
actos criminosos,
a tanta relutância
em esquecer a antiga posição
de sempre 'contestar',
voltar atrás
e mudar o futuro.

Tenho vergonha de mim
pois faço parte de um povo que não reconheço,
enveredando por caminhos
que não quero percorrer...
Tenho vergonha da minha impotência,
da minha falta de garra,
das minhas desilusões
e do meu cansaço.

Não tenho para onde ir
pois amo este meu chão,
vibro ao ouvir o meu Hino
e jamais usei a minha Bandeira
para enxugar o meu suor
ou enrolar o meu corpo
na pecaminosa manifestação de nacionalidade.

Ao lado da vergonha de mim,
tenho tanta pena de ti,
povo deste mundo!
(Cleide Canton)

'De tanto ver triunfar as nulidades,
de tanto ver prosperar a desonra,
de tanto ver crescer a injustiça,
de tanto ver agigantarem-se os poderes
nas mãos dos maus,
o homem chega a desanimar da virtude,
A rir-se da honra,
a ter vergonha de ser honesto'.

(Rui Barbosa)

quinta-feira, 5 de julho de 2012 0 comentários

FRIEZA


Não tenho a frieza dos médicos e menos ainda a dos “bons” políticos. Dói-me na alma saber que os outros sofrem. Se tomo conhecimento de que alguém próximo passa por necessidades, isso me traz inquietação.

Sinto-me na obrigação de faze algo para ajudar, trazer algum alento para essa pessoa. Essa é a minha mentalidade como indivíduo. Ocupando cargo público essa noção se potencializa.

Não sei ser indiferente com aqueles, que assim como eu, lutam a cada dia para garantir o seu pão e o de seus familiares. Me sentiria indigna em possuir uma recheada conta bancária mantida com dinheiro desviado de instituições públicas, mantida com o comprometimento do salário de dezenas de trabalhadores, enquanto meu vizinho não consegue se quer uma cesta básica. Me preocupo realmente com isso.

 Não limito minhas preocupações a palavras de efeito prontas, postadas no Facebook. Elas se manifestam em minhas ações de ontem, de hoje e espero que seja de sempre.

Sou humana demais para sobreviver no mundo político do PCdoB. Como tomo atitudes éticas, meus corruptos Camaradas de partido acusaram-me de ser cristã. E isso é inaceitável para eles.

A grande lição que o PCdoB está me ensinando é que um bom político é aquele que vendeu barato a sua alma. Os quais as pessoas comuns em meio as dificuldades do dia a dia classificam como FILHOS DA P***!

links indicados:Mucamas do PCdoB
terça-feira, 3 de julho de 2012 0 comentários

FOFOCAS DE CAMPANHA


Muitas vezes João Carlos chegava ao comitê de campanha cuspindo maribondos para todo lado. E dai começavam as queixas para quem quisesse ouvir.

Dizia ter uma mulher dentro de casa que não estava servindo para nada.Que a filha da p*** estava morando na mesma casa que ele, esse achava no direito de fazer greve de sexo.Ela vinham mais reclamações:

Dizia que se cuidava para não ficar barrigudo como o irmão (Kique Carvalho). Que fazia natação no clube da Tijuca, que caminhava aos domingos na praia de Copacabana. Enquanto a Elenice estava cada vez mais gorda e maluca. Só sabia era encher e brigar por tudo.O que ele queria era uma mulher apresentável e de preferência gostosa, para dá uma boa F...

E não uma mulher gorda que só se preocupa com unha e cabelo enquanto o resto está embagulhando. Mas ele entendia que as mulheres ficam assim quando estão na menopausa.

Sei que feio da minha parte, mas confesso que por muitas vezes acabei rindo.Não tinha como não ri dele dizendo que a tal Elenice era uma macumbeira dos infernos.Já tinha feito de tudo para se livrar dela, mas macumba de baiano é f...

E automaticamente se corrigia dizendo que não acreditava nessas coisas de macumba.E depois com a campanha ele ficava muito ocupado e não precisava perder tempo com as besteiras da maluca.
Ao menor sinal de encheção de saco ele corria para o comitê e pronto.

A aversão do João Carlos a tal da Elenice era tanto, que ele deu ordens expressas, para que no caso da maluca resolvesse aparecer no comitê, que não a deixassem entrar de jeito nenhum em seu escritório.
Que segurassem a Elenice de qualquer forma na recepção.
Nem preciso dizer que um dia ela apareceu, não é mesmo. Mas isso eu conto
para vocês nas próximas postagens.
As Aventuras de João em A Campanha do Kiki Baralho...

domingo, 1 de julho de 2012 0 comentários

MINHA TUDO





Tem horas que a saudade bate forte,
Dos toques leves e macios,
Do cheiro, das noites, dos cios

E chega a ser violento,
A falta que faz o tempo,
Desperdiçado sem você.

Como se faltasse o chão,
Como se o coração ameaçasse fugir correndo,
Na velocidade do vento, em busca de cada parte de ti
Dos laços, dos teus cabelos,
Dos braços dos teus carinhos,
Da plenitude do teu ninho
Do colo do teu paraíso

Porque tudo que for preciso
Para o paraíso existir
Existe quando me sinto,
Envolvendo e envolvido,
Pelo teu todo infinito
Maior do que tudo bonito
E do tamanho exato de amar.

(Edmir Silveira)

 
;